Contaminação nas cervejas da Backer pode ser sistêmica e não apenas pontual

Para baixar o áudio, clique nos três pontinhos à direita

As marcas de cerveja da empresa Backer com data de validade igual ou posterior a agosto de 2020 foram interditadas cautelarmente pela Anvisa. A decisão da agência veio após uma nova divulgação de análises feitas pelo Ministério da Agricultura, que comprovou a contaminação pelas substâncias monoetilenoglicol e dietilenoglicol em 21 lotes de oito marcas diferentes de cerveja da empresa.

As informações são do Terra, do site Boa Saúde e da Bibliomed.

Fonte da Imagem