Produtos químicos e fake news: quando a falta de informação pode matar

Para baixar o áudio, clique nos três pontinhos à direita

Que as fake news têm um poder enorme de influenciar o comportamento e a opinião dos mais desavisados, isso todos já sabem. Mas a pandemia acabou por mostrar também como elas podem se tornar um perigo para a saúde e até colocar a vida das pessoas em risco. Um estudo publicado no American Journal of Tropical Medicine and Hygiene revela que, só nos primeiros meses do ano, quase 5,8 mil pessoas deram entrada em hospitais por causa de informações falsas recebidas em redes sociais, e pelo menos 800 morreram. Em muitos casos, os óbitos foram por ingestão de metanol ou produtos de limpeza, devido à crença de que esses produtos poderiam curar a covid-19.

Fonte da Imagem