Novo modelo de concessão de rodovias prevê mais obras e tarifas menores

Para baixar o áudio, clique nos três pontinhos à direita da barra!

Representantes do setor produtivo paranaense, do Governo do Estado, do Ministério da Infraestrutura e a bancada de deputados federais discutiram nesta segunda-feira (25) o modelo de concessão do novo Anel de Integração do Estado, que deve entrar em leilão até o final deste ano. Com 3.327 quilômetros de extensão – um incremento de 834 quilômetros no atual traçado – e previsão de R$ 42 bilhões em investimentos, a nova modelagem prevê mais obras, 1.700 quilômetros de rodovias duplicadas em até sete anos, e tarifas de pedágio mais baixas que as atuais.

A reunião, que aconteceu na sede da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) e foi transmitida pela internet, esclareceu pontos que geravam dúvidas na sociedade, como a implantação de novas praças e o valor da tarifa de pedágio.

José Roberto Ricken é Presidente do Sistema Ocepar e do G7, grupo que reúne as principais entidades do setor produtivo paranaense. Para Ricken, a melhor alternativa tem que ser conquistada com o que é preciso: viabilidade.

Para mais informações: www.paranacooperativo.coop.br / App Paraná Cooperativo

Imagem: Gelson Bampi